Escolha uma Página

Trajetória e vida de Nilson Bernal 

Nesta entrevista concedida a uma importante empresa de comunicação Nilson Bernal conta um pouco da sua trajetória profissional e história de vida, desde a infância humilde na cidade de Foz do Iguaçu até sua ascensão como executivo hoteleiro. Ele aproveita para falar sobre seus hobbies, família, seus objetivos pessoais e profissionais.

  1. Como e onde você iniciou a sua trajetória profissional?

Comecei a trabalhar quando tinha 12 anos, “vendia” melancia na periferia onde nasci em Foz do Iguaçu/Pr, Porto Meira para ajudar minha mãe em casa. (Na verdade foi uma estratégia da minha mãe, Dona Margarida Machado, que comprou uma caixa de isopor e as frutas para que eu já tivesse um direcionamento de que o trabalho é o que realmente importava para poder ajudar em casa/família). Aos 14 anos entrei para o programa de menor aprendiz da Itaipu Binacional, recomendado pelo Sr. Divã Saraiva, amigo da família, onde permaneci até os 18 anos, quando sai da Itaipu antes de entrar na hotelaria, trabalhei em vários empregos, fui repositor em super mercado, atendente do Pizza Hut e recepcionista da madrugada em um hotel super econômico de uma família em Foz do Iguaçu/Pr. Quando nesta fase da minha vida tive a oportunidade de ingressar em um hotel de grande porte e fui contratado para ser caixa setorial por 6 meses no Resort da Rede Bourbon de Hotéis & Resorts em Foz do Iguaçu. Como o meu contrato era a princípio por 6 meses, pensei que aquela era a chance de vida que eu tinha para não passar mais necessidade e foi nesta oportunidade que eu me abracei, aproveitei as chances dentro do hotel e passei por vários setores, escrituração fiscal, contas a pagar/receber, faturamento, compras, analista de custo, caixa geral e auditor interno de receita, durante os quase 5 anos que permaneci ali, aprendi muito e pude de fato decidir que era esta profissão que eu queria seguir, foi a minha primeira escola na hotelaria e sou muito grato pelas oportunidades que esta empresa sempre me proporcionou. Quando sai do Resort de Foz do Iguaçu, quis novos desafios e embarquei em um ônibus para São Paulo, chegando lá nada aconteceu como eu planejei, tinha apenas um amigo lá (Mauro Bidin) e não consegui emprego em nenhum hotel, foi quando decidi ir para Curitiba/Pr, sem nada, sem dinheiro, apenas contei com uma grande ajuda de um amigo, (Edson Marinheiro) que me ofereceu moradia. Morávamos em 4 pessoas em uma kitnet, a noite trabalhava como garçom (taxa, extra, eventual – nomenclatura de mão de obra avulsa na prestação de serviços) em eventos e festas para sobreviver e saía cedo para entregar meu currículo pelos hotéis da cidade, caminhava 15 km a pé para ir até o centro e depois mais 15 km para voltar, durante 20 dias em Curitiba era essa a minha rotina até aparecer a próxima oportunidade que foi na rede de hotéis Mabu, auxiliar financeiro, permaneci 1 ano na rede, saí para ingressar no Four Points by Sheraton Curitiba (administrado pela Atlantica Hotels International)  lá permaneci por 3 ou 4 anos até ser mandado embora, dispensado, consegui um nova oportunidade na rede de hotéis Bristol de Curitiba, onde fiquei por 6 meses como gerente geral (nesta ocasião, eu tinha 24 anos, foi a minha primeira experiência como gerente geral de um empreendimento), até ser chamado novamente pelo Four Points, para ser gerente de operações. Após 3 anos pela segunda vez no Four Points recebi a minha segunda “Gerencia Geral” dentro da rede e assumi o Quality Hotel Curitiba, a partir desta oportunidade teria que provar diariamente porque eu merecia estar ali e a única forma de fazer isso era através de resultados, é assim que eu me mantenho até hoje na minha profissão eu posso fazer tudo dentro de um hotel desde que eu entregue o melhor resultado. Desde então fui assumindo sempre novos desafios, passando por outros hotéis, como Radisson Hotel Curitiba e finalmente assumindo o Four Points by Sheraton Curitiba como gerente geral. E para você conseguir isso você precisa de uma equipe muito boa ao seu lado, quando eu era parte da equipe eu fazia de tudo para meu gerente geral entregar seu resultado. Há 20 anos eu me apaixonei pela hotelaria e foi esta profissão que me ajudou a sair de uma situação que estava abaixo da linha da pobreza para uma vida mais digna.

  1. Quais os principais desafios e resultados que você vivenciou ao longo da sua carreira?

Dentro dos maiores desafios é a entrega de resultado e neste contexto não importa se você é o garçom, o recepcionista ou o gerente geral, todo mundo espera de você resultado, e você precisa ter muita paciência e perseverança para subir degrau por degrau na hotelaria, como tudo na vida, mas neste setor quando você é agraciado com uma promoção você precisa provar realmente que você sabe o que esta fazendo e o que você pode entregar ou você esta fora, e isto esta em quebrar barreiras e ir além do limites, trabalhar 15 – 18 horas por dia, gostar de gente é um fator fundamental, pois o hóspede é no final quem paga seu salário e o funcionário/colaborador é a sua equipe que vai entregar o melhor serviço ao hóspede. Existem 3 pilares fundamentais: Empresa/Administradora, Investidores/Hóspedes e funcionários. Um dos grandes desafios também neste setor é você identificar e desenvolver o potencial das pessoas para que assumam cargos e sejam líderes de equipes, você tirar a pessoa da sua zona de conforto é um desafio muito grande, mas é muito gratificante quando você vê o crescimento de quem você acreditou e apoiou. Os resultados que vivenciei ao longo da minha carreira eu devo muito as minhas equipes e profissionais que estiveram ao meu lado, foram muitos prêmios nacionais e internacionais, entrega dos melhores resultados por onde passei, sei que sem eles nada disso seria possível. Sou muito grato a todos.

  1. Quem da sua história de vida inspirou/motivou a sua carreira?

A maior inspiração da minha carreira não foi uma pessoa, foi uma condição de vida, éramos muito pobres (eu, minha irmã Laura Bernal e minha mãe Margarida Machado). Morávamos em uma periferia (favela/comunidade), eu queria superar aquele mundo e ser alguém na vida e poder dar uma vida digna a minha mãe, mas a pessoa que mais me motivou sem dúvidas foi minha mãe, ela com toda a sua simplicidade é a minha maior motivação e inspiração até hoje.

  1. Alguma história na gestão de pessoas que você gostaria de compartilhar? Alguma história no relacionamento com o cliente que você gostaria de destacar?

Verena Bogea, Rodrigo Basinelli, Camila Silva, Murilo Pontes, Raphela Zanatta, Plinio França e tantos outros que ao longo da carreira pude contribuir e ajudar um pouco no direcionamento da carreira para seus crescimentos e desenvolvimento. Aqui são pessoas que me permitiram falar o que penso sobre o verdadeiro crescimento na hotelaria. Todos em algum momento tiveram passagens na minha vida o qual ficaram boas lembranças e hoje se tornaram grandes executivos e profissionais respeitados na hotelaria. Tenho profundo orgulho de todos e grande admiração pelas conquistas até aqui e com certeza irão muito além do que já conquistaram. Sou conhecido como ”carregue o cliente no colo”, ”erre em coisas novas”, ”não me decepcione”, ”me traga a solução e não apenas o problema” e ”não deixe o hóspede esperando, ele quem paga o seu salário”. Existem várias situações de relacionamento com o cliente, mas tem aquelas que marcam a vida, sempre digo que devemos criar um vínculo emocional com o hóspede e isso gera as vezes um impacto na vida dele imensurável, desde você colocar num porta retrato a foto da família dele, ou do cachorro, ou de alguém ou algo que ele ama, pois já esta viajando há 15 dias a trabalho, é um impacto positivo ele jamais esquece esses detalhes, sempre digo que “hotelaria” é detalhes, vamos lá a um história que sempre lembro com carinho. Certa vez um hóspede habitue do meu hotel (ele não ficava em nenhum outro hotel da cidade), estava viajando a trabalho em outra cidade e era seu aniversário. Sim, claro que eu sabia do aniversário deste hóspede, então foi quando pedi para encontrarem uma confeitaria daquela cidade, então comprei o bolo, fiz uma carta (imprimiram na confeitaria) e mandei entregar o bolo no concorrente desta outra cidade sem que o hotel e o hóspede soubessem. Ao receber o bolo, este hóspede me ligou e quando eu atendi, o coloquei no viva voz e tinha próximo de mim as principais pessoas que sempre o atendia e cantamos parabéns pelo seu aniversário. Como é bom você fazer o dia de alguém que é tão importante para o seu negócio feliz! Isso realmente fez a diferença, esta situação se tornou tema de uma convenção hoteleira na época. Algo simples, mas que toca o emocional da pessoa e repito “pessoa”.

  1. Quais dicas você daria, para aqueles que estão iniciando a carreira profissional? Ao recrutar um profissional, quais características comportamentais você considera fundamentais?

O engajamento do profissional com o negócio e a equipe, compromisso com o resultado, humildade e respeito a hierarquia. O entusiasmo de querer aprender também conta muito, pois aquele profissional que vem na empresa, bate seu cartão para cumprir apenas a rotina, para mim não serve. Ele precisa se destacar, ser diferente. Hotelaria é 24 horas tem que estar disponível, mostrar que esta disposto na prática e não somente na entrevista.

  1. Qual o legado profissional e pessoal você gostaria de deixar para a sociedade?

Primeiramente, não importa se você estudou nas melhores universidades, fez especialização, MBA fora do país, fala 3 ou 4 idiomas se você não começar de baixo você não vai a lugar algum, esta é a melhor forma de se começar algo, do início e sem pular etapas, você precisa entender que cargos e confiança não caem do céu no mundo corporativo e dos negócios.  Empreender definitivamente não é exclusividade de quem quer ter ou tem um negócio, é construir algo no espaço que você ocupa. Edificar seu espaço significa olhar além da tarefa designada, propor novas idéias e processos, contribuir significantemente para os objetivos da companhia, seja um questionador nato, pergunte ao seu chefe, ao faxineiro, ao diretor, entenda e aprenda todos os processos da sua empresa ou negócio. Ao logo da sua trajetória observe, analise e copie o que tem de melhor em cada profissional que passa pela sua vida, e o que você não acha bom, melhore por conta própria. Durante a sua caminhada você poderá trabalhar com pessoas e gestores que poderão acabar com sua carreira se você não souber suportar a pressão e a cobrança daquela fase. Não faça parte da civilização dos mimados do mundo corporativo que não é capaz de escutar nenhuma crítica sem achar que é uma questão de ofensa pessoal. Lembre-se é trabalho e não um ataque pessoal. Você não deverá olhar para o imediatismo ao suportar a carga pesada que cairá sobre sua responsabilidade, visualize o crescimento de longo prazo, e se é esta a sua decisão vá em frente e pague o preço, normalmente ele costuma ser alto. Não há almoço de graça na hotelaria.

Encontre o seu propósito e mantenha o foco, esteja disponível para a empresa, seja curioso e busque durante toda a sua trajetória aprender. Você precisa encontrar esta resposta em você: Você quer trabalhar somente para pagar suas contas ou para ter a vida que você sonha? Estas duas opções te levam a um caminho, mas vale lembrar que ninguém constrói um legado trabalhando das 9h as 5h. Afinal se você escolheu ser hoteleiro, lembre-se que seu negócio não fecha, ele esta aberto 24h por dia, e 365 dias por ano.

Os degraus que você subirá ao longo da sua caminhada serão sempre baseados no quão correto e honesto você é, no seu comprometimento, poder de aprendizado, e o quanto você pode colaborar para o crescimento da sua empresa ou negócio e o mais importante de todos: se você vai entregar o que você promete, principalmente o resultado. Dentro do meu legado profissional quero deixar para o mercado profissionais melhores de que quando eu os conheci, treinar, capacitar, desenvolver líderes para as diversas áreas da hotelaria, quero prepará-los para enfrentar o pior cenário, pensar grande, abraçar as oportunidades e desenvolver um profissional completo para este segmento. Que é possível você não pular as etapas, concluí-las com sucesso trabalhando muito e chegar ao topo. O lucro sempre será o resultado de trabalho duro e coisas bem-feitas. E pessoalmente quero ser a inspiração para muitas pessoas que vivem no submundo de uma favela, periferia ou comunidade, foi deste mesmo submundo que eu saí, quero implantar ao longo da minha trajetória o Instituto Bernal de Hotelaria, para atender e dar a oportunidade para pessoas carentes da sociedade que queiram uma chance de ter uma vida melhor, quero mostrar a elas se eu consegui, todos podem. Eu pretendo mostrar esse caminho as pessoas em especial as que estão abaixo da linha da pobreza. A hotelaria é uma grande oportunidade de inclusão social, espero deixar este legado para quem está fora e quer uma oportunidade de entrar, precisamos deixar um mundo melhor do que encontramos.

  1. Quais os reflexos das práticas de cidadania empresarial para as organizações, profissionais e sociedade?

Todo mundo tem que ganhar, tem que ser reconhecido e valorizado. Tudo aquilo que você conquistou deve ser compartilhado e nas organizações não pode ser diferente. A sociedade merece uma contra-partida

  1. Cite alguns líderes que, em sua opinião, são inspiradores?

Tony Hsieh, Wald Disney, Olavo de Carvalho, Jorge Paulo Lemann, Jack Welch, Fred Heineken, Flavio Augusto, Silvio Santos, Joaquim Barbosa, Abílio Diniz, Bill Gates, Nelson Mandela, Steve Jobs, Jeff Bezos, Elon Musk.

  1. Como você define o papel da liderança?

O papel fundamental da liderança é quando você consegue desenvolver novos líderes com a sabedoria e primeiramente lidera pelo exemplo, ser ”mão na massa” e após o seu exemplo você coloca o profissional escolhido no desafio, cria uma oportunidade e da a ele um cargo, e nas entrelinhas destas situações é quando você o ensina, treina, pega pela mão e mostra como faz se for preciso, o direciona, da o suporte e orienta e depois cobra, exige e por fim valoriza e agradece a dedicação e emprenho do profissional e da equipe. Logo os mecanismos de ensinamento e exemplo fluirá de uma maneira natural e é onde nasce um novo líder, que desenvolverá novos líderes. Um líder não tem medo de desenvolver bons profissionais, a maioria não o faz por medo de perder para a concorrência, ou que este tome o seu lugar, na minha opinião este é um falso líder, pois quanto melhor são os profissionais da sua concorrência, mais você tem que provar e entregar resultados melhores e desenvolver em sua companhia profissionais competentes. Um líder cria novos líderes.

  1. O que você faz para se manter motivado?

Quando você esta em uma determinada posição no mundo executivo, é você quem motiva as pessoas o tempo todo, e você precisa criar seus mecanismos de motivação, eu me motivo com novos desafios e entre eles a entrega de resultados, tenho como meta sempre entregar mais que o prometido, mas a minha maior motivação de todas e o que me faz levantar da cama todos os dias e trabalhar incansavelmente, é poder dar a minha família, meu filho e a mim uma vida digna e confortável. Eles que me motivam e apóiam todos os dias.

  1. Qual a importância da inovação nas organizações?

A inovação pode começar, por exemplo, motivando seus funcionários, que na maioria das vezes conhecem a sua empresa e seus problemas melhor do que ninguém. Estimulem a participarem de um programa de inovação corporativa, que vai muito além da famosa “caixinha de sugestões” no refeitório do seu hotel ou próximo a recursos humanos.

Muitas vezes os funcionários anseiam por ter uma voz mais ativa na companhia, mas não encontram espaço para isto. E depois de tentativas fracassadas, acabam se acomodando a fazerem somente o que é esperado deles, de acordo com a sua função ou cargo. Engajar o seu funcionário a participar das decisões do dia-a-dia da empresa requer um bom planejamento e o interesse em ouvir o funcionário precisa ser valorizado. De nada adianta pedir sugestões, se as mesmas não forem devidamente analisadas.

Há diversas maneiras de se engajar os funcionários a participarem de um programa de inovação corporativa. Uma maneira é começar com pequenas ações para introduzir a cultura de inovação na empresa – tenha sempre em mente que mudanças podem gerar muita resistência. Você pode, por exemplo, lançar um “desafio de inovação”, dividindo seus funcionários em equipes, misturando pessoas de todos os departamentos, para que eles resolvam um determinado problema no seu hotel, por exemplo: como reduzir custos de papel na manutenção? Em reservas? Você pode começar com um problema simples, e conforme os funcionários se sentirem mais engajados e familiarizados com os desafios, a complexidade pode aumentar. O prêmio pode ser dar ao ganhador um dia a mais de folga, por exemplo.

  1. Como você realiza o networking de maneira efetiva?

Participo de algumas associações do trade de hotelaria e turismo, fóruns hoteleiros, Convention Bureau, assim como outras instituições de outros segmentos, alta gestão, meusucesso.com, cursos, palestras, atividades relacionadas ao mercado de hotelaria em geral.

  1. Do que você tem saudades?

Tenho saudades dos momentos que eu passava com minha mãe Margarida Machado (in memorian), das nossas conversas.

Do meu filho Andréas Bernal e da minha família quando está longe.

  1. Do que você tem orgulho?

Tenho muito orgulho da minha trajetória de vida, de ter saído de uma periferia (favela/comunidade) e hoje ter uma vida com um pouco mais de conforto, tenho orgulho do profissional, homem e pai que me tornei, tenho orgulho das dificuldades que passei para chegar até aqui, e me orgulho muito das pessoas que pude ajudar ao longo deste caminho, seja profissionalmente ou pessoalmente, sei que a maioria esta bem hoje.

  1. Qual o significado da palavra felicidade?

Na minha simples visão acho que o significado da palavra felicidade são momentos únicos de paz. Algumas pessoas passam uma vida tentando encontrar a tal da felicidade, e nem percebem que ela esta nos momentos mais simples, eu acredito que existem momentos felizes, você estar em paz com seu coração, poder deitar a cabeça no seu travesseiro tranquilamente é uma alegria imensa, você chegar em casa e poder estar com sua família, ter bons amigos, brincar com o seu filho, são momentos de felicidade e são momentos únicos. Felicidade é você estar em paz com você.

  1. Qual a sua citação favorita e por quê?

Daqui 100 anos tudo passará. Meu compromisso é com a verdade na hotelaria, não com a coerência. O sucesso é construído a noite, durante o dia você faz o que todos fazem. Faça acontecer.  São referências para a minha vida.

  1. Quais são seus hobbies preferidos?

Leitura obrigatória, 5 livros por mês, corrida, estar com meu filho e minha família.

  1. Qual sonho você gostaria de realizar?

Ter o Instituto Bernal de Hotelaria, e investir nas pessoas que não tem condições de estudar “hotelaria”.

  1. O que você aprendeu com a vida, que você gostaria de deixar registrado nesta obra?

Aprendi que quando a gente sai para o mundo a vida é dura, ela dá porrada até você cair, mas nestas duras quedas você aprende que levantar é difícil, mas não é impossível, depois você se levanta mais forte e reaprende a caminhar com novas bagagens, com mais experiências, aprende a valorizar cada passo, momento e detalhe em toda sua simplicidade e complexidade. É necessária muita dedicação e resiliência para você chegar ao destino que traçou. Trabalho duro e muitas vezes recomeçar do zero e se reinventar. Uma frase que levo sempre comigo, faça ou morra, mas não desista.

  1. Qual a mensagem de motivação você gostaria de deixar para os leitores deste livro?

Primeiro gostaria que as pessoas fizessem uma reflexão: O que te faz levantar da cama todos os dias? Então lute por isso com todas as suas forças, haverá dias desanimadores, mas estes momentos passarão, não exija nada daquilo que as pessoas não possam te dar, e lembre-se sua raiva não pode ser maior que seu prejuízo. Tenha um foco, mas não passe por cima das pessoas para conseguir o que você quer e nem as prejudique para alcançar os seus objetivos, seja humilde, correto e honesto em tudo o que for fazer, alcançará os seus sonhos com sua alma e o coração em paz ao saber que tudo o que conquistou foi fruto do seu esforço e trabalho honesto. Faça sempre o que é correto.

  1. Com base no que você vivenciou, ao longo de sua vida corporativa, qual o segredo do sucesso para ir da teoria ao topo?

Primeiro de tudo: Não existe atalho ou segredo, se você não trabalhar duro, você não chegará lá.

O trabalho sim enobrece o homem por isso, na hotelaria, olhe tudo, corrija algumas coisas e deixe passar outras. Esta é a essência de um verdadeiro hoteleiro no seu dia a dia. Siga em frente e jamais desista dos seus objetivos.

Abraços,

@NilsonBernalHotelier

 

Nilson Bernal
@NilsonBernalHotelier
Atual Gerente Regional de Operações da Rede Bourbon Hotéis & Resorts. Atuando na hotelaria há mais de 20 anos em organizações como Mabu Hotéis & Resorts, Bristol Hotéis & Resorts e Atlantica Hotels.

Comentários

Comentários

%d blogueiros gostam disto: